• Home
  • Blog
  • 5 dicas para redução do custo de produção

5 dicas para redução do custo de produção

5 dicas para redução do custo de produção

O objetivo de todas as empresas é sempre alcançar maiores lucros. Para tanto, constantemente os negócios passam por ajustes que buscam a redução de gastos. Um exemplo disso é a diminuição do custo de produção.

Boa parte da imagem da organização diante dos consumidores e concorrentes advém da qualidade dos produtos, que podem ter custos muito altos e, se não forem bem administrados, podem resultar em prejuízo.

Quer saber como reduzir esses custos de produção e fazer seu negócio crescer de uma vez por todas? Então confira nossas dicas!

1. Faça um diagnóstico organizacional

Um importante passo é descobrir onde está a perda mais significativa do processo de produção para que seja possível fazer cortes ou adaptações mais exatas. É necessário conhecer bem as etapas para a realização de modificações que tragam um aumento do lucro interno.

Vale ressaltar que a produção não envolve apenas o produto, mas, também, o processo como um todo. Dessa forma, devem ser considerados os gastos com insumos, manutenção de maquinário, salários e benefícios concedidos, além de perdas com retrabalho.

2. Controle seu estoque

A alta do dólar influencia consideravelmente nos custos de produção. Com ela, a compra de bens intermediários importados fica mais cara. Esse problema poderá ser contornado caso haja uma flexibilização do estoque da empresa, ou seja, o empresário deve realizar o controle de estoque, adquirindo produtos e insumos de acordo com a demanda, evitando desperdício e perda de capital em itens que são comprados sem necessidade.

Quando o estoque não é bem organizado e controlado, a empresa sofre com grandes prejuízos. Essas perdas não envolvem somente os fatores relativos à produção, mas também podem prejudicar o atendimento ao cliente e o processo de vendas.

É sempre interessante contar com um estoque otimizado, que facilite a geração de relatórios mais precisos sobre quantidades, datas de vencimento, codificação e demanda para o período, por exemplo. Todas essas informações são essenciais para o planejamento da produção.

Para ajudar no controle de estoque, uma valiosa dica é fazer investimentos em sistemas computadorizados de gerenciamento. Eles mostrarão onde ocorrem os erros mais frequentes e podem indicar ao gestor como o problema pode ser solucionado.

3. Minimize o consumo de energia

Os custos com energia têm aumentado exponencialmente nos últimos anos. Sobretudo em decorrência da crise hídrica que o Brasil enfrenta. Para as indústrias que utilizam a energia elétrica em grande quantidade, esse fator tem sido um embaraço gigantesco.

A alta do preço da energia atua de maneira negativa nos lucros empresariais. A depender dos valores adquiridos com a produção, a incidência de gastos com a energia elétrica pode trazer um resultado final de prejuízos ao empresário.

Algumas maneiras de diminuir o custo com energia são:

  • redução do número de máquinas ativas;
  • flexibilização da produção de acordo com as bandeiras tarifárias;
  • investimento em produção mais sustentável;
  • preferência por adquirir equipamentos de menor consumo de energia, de acordo com o selo do INMETRO etc.

Com essas medidas, o gestor atenuará seus gastos e contará com dividendos maiores de lucros. Então, faça uma análise da linha de produção e avalie o que precisa ser modificado para a redução do consumo. Aproveite a oportunidade para conscientizar seus colaboradores.

Guia definitivo sobre formação de preços para importação - 01Powered by Rock Convert

4. Renegocie seus contratos

Essa dica refere-se ao relacionamento interpessoal e gestão da empresa. São situações algumas vezes desagradáveis, mas que devem ser realizadas, pois geram custos de produção sem retorno à empresa.

Os contratos com os fornecedores devem ser revisados detalhadamente. Caso exista algum que não é mais necessário ou que tem gerado gastos excessivos, devem ser renegociados ou, até mesmo, encerrados. Uma negociação bem conduzida pode proporcionar a aquisição de insumos com melhor qualidade e por menor preço.

Outro tipo de contrato a ser verificado, visando otimizar custos de produção, são os trabalhistas. Algumas vezes, o quadro excessivo de trabalhadores provoca gastos, como salários e contribuições ao fisco, que ficam além da produção. Nesse caso, a medida a ser tomada, infelizmente, é demitir funcionários que não sejam fundamentais ou que estejam excedendo o necessário.

Lembre-se, contudo, de sempre de manter um bom relacionamento com fornecedores e empregados. Além disso, faça pesquisas constantes de mercado para ter em mãos a relação de insumos com melhor custo-benefício. Isso aumenta o poder de barganha.

5. Conheça o Drawback

Essa palavra inglesa se refere a um regime especial aduaneiro, que foi criado pelo Governo Federal com o objetivo de oferecer benefícios para as empresas que trabalham com comércio exterior.

Esse regime consiste em eliminar ou suspender alguns impostos comuns da importação de insumos que serão utilizados para a produção de mercadorias de exportação. Isso aumenta o ganho financeiro, garante maior porcentagem de lucro, gera novos empregos e reduz consideravelmente os custos de produção.

O sistema Just in Time para reduzir o custo de produção

Após a análise de cinco dicas para reduzir os custos de produção, conheceremos o sistema just in time, que é um aliado nessa tarefa.

O sistema just in time é pautado na eliminação de desperdícios, visando a melhoria de processos de produção empresarial, potencialização de qualidade, preço dos produtos e elementos relacionados à celeridade da produção.

A grande sacada do JIT é empregar técnicas de administração para que o que for produzido ocorra somente conforme a demanda. Essas medidas reduzem custos de produção e os gastos que derivam dele.

O just in time atua diretamente na redução do desperdício, pois trabalha com a chamada produção “puxada”, ou seja, algum insumo só é solicitado se realmente houver necessidade de sua utilização. Nesse sistema, os estoques são reduzidos. Esse facilitador possibilita ao gestor perceber perfeitamente onde ocorreu o erro, caso algum vício se verifique na produção.

Para a implantação do modelo just in time, a empresa deverá reorganizar todo o seu processo de produção. Isso demandará investimento em novas técnicas e melhoria da equipe, além de estabelecimento de metas e processos de avaliação de desempenho.

O investimento em qualidade de produção e qualidade do pessoal gerará, consequentemente, aumento da qualidade do produto fornecido. Além disso, a empresa passará a atuar a partir de encomendas concretas, o que ocasionará uma produção singular!

Desse modo, haverá redução dos custos de produção com maximização na qualidade dos insumos produzidos e dos lucros. Uma vez que o gestor adquirirá somente o necessário para produzir, evitando desperdícios e, devido a demandas específicas, poderá investir em qualidade de sua produção. Assim, os lucros serão acentuados e os gastos desnecessários serão eliminados.

Portanto, percebemos que o custo de produção pode ser atenuado a partir de medidas tomadas pelo gestor, visando reduzir gastos e, por consequência, aumentar lucros. O sistema just in time é uma excelente alternativa para o aumento da lucratividade empresarial, pois seu modo de produção evita desperdícios, reduzindo custos de produção e aumentando os ganhos.

Viu como existem várias opções para reduzir o custo de produção da sua empresa? Para descobrir mais a respeito dos processos de produção, confira nosso artigo sobre o porquê de contratar uma consultoria para importações!

Guia definitivo sobre formação de preços para importação - 02Powered by Rock Convert

Avenida Princesa Isabel, 574, bloco A, sala 208
Centro, Vitória, Espírito Santo, Brasil, CEP.: 29010-360

+55 (27) 3233-0023
+55 (27) 9 9978-7208
portual@portual.com.br