• Home
  • Blog
  • Saiba como funciona o novo processo de exportações do Governo Federal

Saiba como funciona o novo processo de exportações do Governo Federal

Saiba como funciona o novo processo de exportações do Governo Federal

As exportações são fundamentais para o desenvolvimento econômico de qualquer sociedade. Elas são uma forma de apresentar a economia do país para o mundo, desenvolver parcerias importantes e gerar renda, emprego e desenvolvimento.

Para facilitar a vida do gestor, o Governo Federal estabeleceu um novo processo de exportações. Com as mudanças implementadas, a intenção é simplificar os processos e intensificar o volume de exportações; medidas que são valiosas para minimizar os impactos da crise que estamos vivenciando.

Quer saber o que mudou, como o comércio exterior é afetado e os benefícios das mudanças? Continue a leitura e descubra!

O que mudou com o novo processo de exportações?

O Brasil é conhecido pela sua ampla burocracia, fato que se reflete no tempo médio para que uma exportação seja realizada: cerca de 13 dias.

A ideia-base do projeto é reduzir a burocracia. Em vez de utilizar diversos documentos como Registro de Exportação e Declarações de Exportação, o novo processo contará apenas com a emissão da Declaração Única de Exportação.

Os processos também foram simplificados com a implantação de autorizações para mais operações, além de não existir mais a necessidade de autorizações duplicadas.

O novo sistema também promove maior integração dos órgãos públicos com as empresas, facilitando e agilizando o processo de fiscalização e controle. Esse controle acontece principalmente pelas análises das notas fiscais eletrônicas.

O que esperar do novo processo de exportações?

Apesar de toda a burocracia atual, o Brasil apresenta números significativos. No ano de 2016 foram realizadas cerca de 14 milhões de operações entre exportação e importação, com participação de 55 mil operadores, somando mais de US$ 322 bilhões transacionado.

Com o novo processo o governo pretende melhorar ainda mais esses resultados. O primeiro objetivo é reduzir o tempo de exportação de 13 para 8 dias, deixando o Brasil em patamares de países de primeiro mundo.

Outra meta buscada é melhorar o ranqueamento do país no comércio exterior. Atualmente, o Brasil ocupa 124ª posição, e o objetivo é levar o país para a 70ª posição na classificação do Banco Mundial.

Outro ponto que merece destaque é a economia gerada para as empresas, que pode chegar a cerca de 23 bilhões de dólares por ano. Isso aumentaria significativamente a competitividade das companhias brasileiras.

Quais os benefícios do novo processo de exportações?

Os novos processos trarão benefícios para todos os envolvidos na cadeia produtiva. Entre os principais, podemos citar:

  • recepção automática de NF-e após emissão de declaração;
  • eliminação de requisições e informações repetidas;
  • modelo de dados compatível com a OMA (Organização Mundial das Aduanas);
  • possibilidade de anexar documentos, eliminando a necessidade de papel em cerca de 99%;
  • informações automatizadas;
  • redução em cerca de 60% no preenchimento dos dados;
  • menor tempo de despacho aduaneiro.

O novo processo de exportações é um grande marco para o comércio exterior brasileiro, reduzindo a burocracia, aumentando a produtividade e competitividade. Além de reduzir custos e gerar emprego e renda para o país.

Se você ainda não utiliza o comércio exterior em seu negócio, esse é o momento certo de iniciar. Mas antes disso, confira 6 coisas que você precisa saber sobre frete internacional.

Avenida Princesa Isabel, 574, bloco A, sala 208
Centro, Vitória, Espírito Santo, Brasil, CEP.: 29010-360

+55 (27) 3233-0023
+55 (27) 9 9978-7208
portual@portual.com.br