• Home
  • Blog
  • Afinal, por que importar matéria-prima?

Afinal, por que importar matéria-prima?

Afinal, por que importar matéria-prima?

O atual momento econômico do país tem elevado bastante a competitividade do mercado nacional, o que tem exigido das empresas serviços e produtos inovadores, preços atrativos e diversos diferenciais para que o negócio consiga se destacar e obter bons lucros. Nesse cenário, uma das alternativas que surgem para os gestores é a importação de novos itens ou matérias-primas para o desenvolvimento de produtos inovadores.

importação realmente pode ser um caminho essencial para que um negócio consiga se manter lucrativo e competitivo no mercado. Podemos dizer que comprar materiais de outros países pode ser o grande diferencial que sua empresa procura para sair na frente dos concorrentes.

Veja, a seguir, e entenda por que importar matéria-prima para sua organização. Confira!

Processo de importação

Para que se entenda as vantagens da importação de matéria-prima, é fundamental ter conhecimento sobre o processo de importação: Trata-se de procedimento que envolve desde as tratativas iniciais de negociação do produto com o país de origem até a definição de preços, quantidade do item, condições para pagamento do frete e definição dos demais termos contratuais.

Com a chegada ao porto de destino da matéria-prima importada, o importador buscará por um despachante para que esse realize a nacionalização da mercadoria que está entrando no país. Esse processo é fundamental, pois é nele que serão requeridas a documentação completa e a vistoria fiscal e documental da carga.

É necessário que o cliente esteja de pleno acordo com a legislação nacional, ciente de taxas, impostos, benefícios etc. A irregularidade de algum aspecto pode resultar em penalidades altíssimas ou mesmo em devolução da mercadoria.

Otimização dos custos

A primeira vantagem a ser levada em conta no tocante à importação de matéria-prima são os custos. Países que investem em programas de incentivo fiscal para determinados segmentos econômicos devem ser analisados como opções fantásticas. Alguns desses benefícios citados envolvem:

  • menor carga tributária;
  • leis trabalhistas mais flexíveis;
  • redução de tarifas de energia elétrica.

Importar produtos chineses, por exemplo, pode ser uma boa saída. Neste país, a carga de tributos não incide de maneira significativa nas organizações comerciais e os encargos junto a funcionários são de baixo valor. Como consequência, as empresas da China oferecem artigos diversos com entrega a basicamente todos os lugares do planeta e com custos reduzidos.

Além disso, o importador deve atentar ao fato de que o Brasil participa de acordos internacionais com inúmeros países, os quais estabelecem tarifas mais atrativas para o comércio exterior. O adquirente deve buscar fornecedores que se enquadrem nessas tarifas reduzidas e, como consequência, diminuir seus gastos de importação de matéria-prima.

Diferencial competitivo

Essa vantagem também pode ser conhecida como a diversificação no mix de produtos. Atualmente, os consumidores estão cada vez mais antenados às novidades do mercado internacional. Eles desejam ter acesso a esses produtos no Brasil de forma imediata e com preços atraentes.

Geralmente, indústrias ou empresas de manufatura compram matérias-primas e itens necessários para a produção em distribuidores nacionais. Com isso, por mais que as empresas produzam itens diferentes, eles provavelmente serão bastante similares e terão a mesma qualidade, visto que foram produzidos com os mesmos materiais — apenas alterando o processo produtivo.

Uma empresa que opta por importar matéria-prima pode se posicionar de uma forma totalmente diferente no mercado brasileiro. A compra de materiais de outros países possibilita a criação de itens novos e nunca antes vistos, garantindo que os competidores não consigam produzir algo parecido.

Tiremos como exemplo a indústria automobilística: ela importa matéria-prima de diferentes partes do mundo e finaliza a montagem aqui no Brasil. Esse processo, além de reduzir os custos, traz benefícios à indústria e aos clientes. Ambos receberão produtos diferentes dos comumente comercializados e de qualidade superior.

Desse modo, consegue-se desenvolver um diferencial competitivo, fazendo com que seu negócio se destaque diante da concorrência e, possivelmente, venda em maior quantidade e tenha maior sucesso nas negociações.

Ganho de qualidade

Quando uma empresa opta por importar, iniciam-se pesquisas e diversos levantamentos em busca de países que tenham nome e destaque mundial na produção de determinadas matérias-primas. A importação se fará de maneira consciente por meio daquele país que oferece o produto de melhor qualidade, sem se esquecer também do preço.

Será possível encontrar nações que produzam materiais com uma qualidade, muitas vezes, impossível de ser encontrada no mercado brasileiro. E, como já citado, os consumidores estão atentos a essas novidades no mercado internacional, de modo que o fornecedor que não vai ao encontro delas tende a perder espaço.

A produção de matérias-primas é influenciada por inúmeros fatores, como: solo, temperatura, estação do ano, umidade, fauna, entre vários outros. Todos esses detalhes impactam na qualidade da matéria-prima e, ao encontrar um país que produza materiais em uma condição ideal, é possível desenvolver itens de altíssima qualidade.

O resultado da compra de matérias-primas de ótima procedência é a produção de itens com um padrão de qualidade que, muitas vezes, não é encontrado em nenhum lugar no Brasil. Essa medida terá por resultado um maior número de vendas e um lucro maior ao fornecedor.

Possibilidade de menores preços

Diversos produtos, sobretudo os manufaturados, costumam ter valores muito mais baixos em relação aos nacionais. Por esse motivo, a revenda de matéria-prima importada costuma ser mais favorável que a da produção local. Além disso, serão abatidos do valor os dispêndios com máquinas e manutenção, energia elétrica utilizada e funcionários.

No entanto, deve-se observar também que quando tratamos de valores, é preciso ter muito cuidado e atenção. Materiais importados realmente sofrem grande incidência de impostos e, com a alta do dólar, acabam fazendo com que muitos gestores desconsiderem rapidamente a hipótese da compra de materiais no exterior.

Mesmo com o alto preço da moeda americana e a elevada carga tributária brasileira, desconsiderar a importação não é o mais correto e prudente a ser feito; afinal, muitas vezes, a importação ainda acaba sendo altamente viável. Estima-se que, em alguns casos, a compra de matéria-prima importada gera economia de até 70%!

Por isso, é muito importante que os gestores façam estudos e levantem corretamente todos os valores referentes à compra. A decisão pela importação pode ser crucial para o negócio e deve ser tomada de forma sábia e tranquila.

Em muitas situações, além de proporcionar à empresa materiais de melhor qualidade, a importação pode reduzir o valor final dos itens e produtos. Dessa maneira, é possível potencializar os lucros ou, até mesmo, vender um produto melhor por um preço inferior àquele praticado pela concorrência.

Percebeu como importar matéria-prima pode ser uma excelente saída para a sua empresa? Para ficar sempre por dentro dos assuntos de importação, exportação e comércio exterior, siga-nos nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn.

Avenida Princesa Isabel, 574, bloco A, sala 208
Centro, Vitória, Espírito Santo, Brasil, CEP.: 29010-360

+55 (27) 3233-0023
+55 (27) 9 9978-7208
portual@portual.com.br